domingo, 9 de agosto de 2009

Bariátricos

Pacientes bariátricos em sua grande maioria acabam por ter deficiencia de nutrientes. Esta deficiência estende-se desde minerais, oligoelementos, vitaminas do complexo B e agora vitamina A. Conhecidamente, a suplementação de algumas vitaminas devem ter como opção a forma injetável como ataque, como por exemplo a tiamina e a vitamina B12. Fui questionado quanto a suplementação adequada ao bariátrico. Vitaminas a opção seriam doses elevadas, como a tiamina, usamos em torno de 100mg ao dia. Vitamina B12 a via bucal seria uma boa opção. Minerais e oligoelementos são mais dificeis. O grande erro que vejo nas formulas é o uso de minerais e oligoelementos na forma inorganica de baixa solubilidade em pH não ácido. Peguem por exemplo o cálcio, óxido, carbonato, cálcio de ostra e o fosfato não são boas fontes, simplesmente porque no intestino o cálcio deverá estar na forma ionizada para sofrer permeação paracelular. O magnésio é o mesmo caso, estendo este caso para os outros, zinco, ferro, cromo etc. A idéia básica é trabalhar com formas soluveis em pH 4-6 para que eles possam ser absorvidos. Imagino que não se pensa muito nisso, imagino que simplesmente se administra os produtos e pronto, mas o paciente bariátrico é um paciente com uma síndrome disabosortiva sui generis. Deve ser analisado o tipo de cirurgia e o grau de mudança no sistema gastrointestinal.

Nenhum comentário:

Health.com - Health and Medical Information