segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Radicais Livres

Neste final de semana ministrei curso sobre radicais livres em São Paulo, primeira parte do curso de ortomolecular, 5 módulos. Bem, radicais livres são moléculas ou átomos com um elétron não pareado na última camada, isso resulta em moléculas altamente reativas. Para se ter uma idéia, o radical livre hidroxil, uma hidroxila sem carga negativa, tem a vida de um bilionésimo de segundo. Considerada a molécula mais reativa do universo, este radical livre, gerado ao lado de uma molécula qualquer, reagirá com esta molécula. O superóxido, outro radical livre, é considerado ter a vida de um milionésimo de segundo. Gerados ao lado de um DNA, oxidarão o DNA. Gerados ao lado de uma proteína, oxidarão a proteína. Gerados ao lado de um lipídio insaturado, oxidarão o lipídio. Este é o problema. Gerados aos milhões, milhões de reações que deverão ser reparadas pelo organismo. Antioxidantes são substancias que inibem a oxidação de moléculas biológicas importantes com um conceito muito simples... oxidam primeiro. Tocoferol protege os lipídios da membrana oxidando. A diferença é que o tocoferol tem um sistema de recuperação (ou redução), ou seja, a glutationa e a vitamina C reduzem o tocoferoxil (nome do tocoferol oxidado), transformando-o em tocoferol. Mas a vitamina C se oxida, daí a glutationa e o NADPH reduzem a glutationa oxidada para glutationa reduzida. A glutationa oxidada é reduzida pelo NADPH, que é reduzido no ciclo do ácido tricarboxílico. Fim. A grande diferença é que o antioxidante em geral é oxidado e, após oxidado é reduzido se for uma molécula endógena que tenha um mecanismo fisiológico de redução, ou eliminado ou forma um produto neutro se for uma molécula exógena. Dai não há lesão as biomoléculas. Um sistema de proteção dinâmico. Então radicais livres e antioxidantes devem ser considerados no seu dinamismo de reação. Administrar um antioxidante sem considerar o dinamismo da recuperação é um erro. Há outros antioxidantes, como polifenóis, ácido lipóico, FADH2, etc. Todos devem ser considerados ao usar o sistema antioxidante. Além disso, antioxidantes devem mirar órgãos ou mecanismos de geração de radicais livres. Um mecanismo mirado é a reação de Fenton, que gera radical livre hidroxil a partir do peróxido de hidrogênio resultante da dismutação do superóxido pela enzima superóxido dismutase. O ferro é o catalisador da reação, logo diminuir ferro livre no sítio de geração de peróxido de hidrogênio é um alvo interessante. Outro alvo pode ser a geração do oxigênio singlet, que é gerado pela ação de radiação ionizante, por exemplo a radiação ultravioleta na pele. O betacaroteno é ótimo para esta finalidade. Outro dado, radicais livres são essenciais a vida. Antioxidar não é o caminho, o caminho é controlar o excesso produzido. Quem sabe fazer isso? Tentei ensinar isso no curso de ortomolecular, acho que consegui, mas estudar e ler sempre é a grande saída.

Nenhum comentário:

Health.com - Health and Medical Information