sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Selênio

Estou ficando velho... na verdade esta é uma constatação diária. Mais do que diária, a cada hora, a cada minuto ou a cada segundo. Mas esta afirmação... ou dúvida, não é por conta do tempo, é por conta da memória. Não me lembro se escrevi sobre selênio. Mas se escrevi me perdoem, se não, ok. Selênio se chama selênio em homenagem a Selene, a deusa da lua, isto se deve ao fato de que, quando descoberto, o selênio apresentava uma cor que lembrava a lua cheia. Sais de selênio podem ser levemente amarelados/dourados ou até mesmo vermelhos intensos. O descobridor associou o selênio a cor da lua cheia, por isso o seu nome. O selênio na tabela periódica está na turma do oxigênio, junto com enxofre e outros. Isso dá uma idéia da sua posição. Quanto mais leio sobre selênio mais me intrigo sobre o selênio. A sua distribuição nos alimentos depende exclusivamente da interação do solo e a planta ou o animal que vive na região, mas depende também da concentração original de enxofre na planta ou animal. Selênio ocupa a posição do enxofre nos aminoácidos sulfurados, originando selenocisteína, selenometionina e daí selenoproteinas. Então eu sempre defendo a idéia de que, se o solo é rico em selênio, a planta terá selênio, caso contrário não. Esta afirmação vem de estudos mostrando que a concentração de selênio na castanha do pará varia de 0.2 a 5.0 mg/100g dependendo da origem. Bem, isso vai mais além, vejo médicos e nutricionistas recomendando ingerir castanha do pará (na verdade do Brasil) como fonte de selênio, isso pode ser bom ou ruim, dependendo da região originária do produto. Mas o fato não é apenas este. O selênio é um elemento essencial mas tóxico e ao meu ver tem a janela bastante estreita, a toxicidade anda bem junto a essencialidade. Estudos mostram que quando se ingere pouco selênio há hipotiroidismo, o mesmo ocorre quando se ingere muito selênio... Quanto? muito segundo um estudo que eu li em humanos é 250mcg a mais por dia. Também há estudos que o consumo de selênio diminui a prevalência total de câncer, principalmente próstata, mas aumenta de pulmão. Há outros dados preocupantes, estudos em adultos americanos mostra que a prevalência de diabetes tipo 2 aumenta com o aumento do consumo de selênio. Faca de dois gumes. Hipotiroidismo, câncer de pulmão e diabetes tipo 2 são riscos de elevado consumo de selênio. Estudos avaliando presença de selênio em castanha do Brasil mostram que algumas castanhas podem conter até 400mcg de selênio cada uma, o que por si gera uma dose altíssima se comparado a DRI de selênio. No final das contas, não devemos preocupar só com o selênio, os estudos com cálcio, ferro, zinco, cobre, cromo e selênio são preocupantes quando ingerimos uma quantidade muito alta ou uma boa quantidade todo o dia, há indícios também envolvendo potássio. Equilíbrio é a saída. Como obter? Não faço a menor idéia.

Nenhum comentário:

Health.com - Health and Medical Information