segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Whey e Aminoácidos essenciais

Bem, hoje li dois artigos muito interessantes, vou comentar aqui. Um foi do Nutrition Research, último numero onde foi suplementado whey protein (proteína do soro do leite) (15g), a quantidade aproximada de aminoácidos essenciais do whey (6,72g), e uma quantidade aproximadamente igual de aminoácidos não essenciais do whey (7,57g). Os pesquisadores avaliaram o nivel de fenilalanina no plasma dos usuários e é evidente o resultado, o whey e os aminoácidos essenciais levaram a um aumento no nivel plasmático de fenilalanina enquanto que os aminoácidos não essenciais não o fizeram. Mas o resultado interessante foi no ganho de massa magra. O whey teve uma performance melhor que os aminoácidos essencais do whey, a diferença foi foi estatisticamente significativa, o que sugere duas possibilidades. Ou os não essenciais fizeram a diferença, ou o whey em si tem um fator adicional (foi a conclusão dos pesquisadores). Outro dado, o nivel de insulina nos usuários de whey foi maior que nos usuários de aminoácidos essencias e não essenciais. De nota, os usuários eram pacientes idosos. O que pode falar em favor do whey para ganho de massa em idosos. Outro dado interessante que eu devo comentar, devemos analisar que os aminoácidos não essenciais tem atividade no organismo, induz secreção de insulina e também poupadora de aminoacidos essenciais, pois muitos dos aminoácidos essencias são precursores de não essenciais, peguem por exemplo a interação dos ramificados (valina, isoleucina e leucina [BCAA]) que interagem na formação de glutamato, glutamina, arginina, citrulina, ornitina e prolina. Se interage para formar arginina, também interage para formar creatina via guanidoacetato, e por aí vai.
O outro trabalho foi da Psychopharmacology deste mês. O estudo forneceu a voluntários humanos (18) saudáveis, de forma duplo-cego, distribuição aleatória e cruzado, triptofano em várias formas como proteina padrão, alfa-lactoalbumina do soro do leite, proteina hidrolisada, l-triptofano puro (0.8g em todos), um peptidio sintético e placebo. Os pesquisadores avaliaram o nivel plasmático de aminoácidos e o humor dos voluntários. Em todos os suplementos, exceto placebo, o nivel plasmático de triptofano aumentou após a ingestão da proteina, sendo que os melhores desempenhos foram da proteina hidrolisada e do peptidio sintético, seguido pelo l-triptofano e depois a alfa-lactoalbumina. De forma interessante, na avaliação de humor, a proteína hidrolisada foi a que apresentou melhor performance associada a aumento de serotonina no sistema nervoso central. O estudo deve ser analisado sob ótima crítica da interferencia de aminoácidos neutros na cinética do metabolismo de triptofano. Estes estudos, mais que elucidar, mostra uma tendência grande a se valorizar o tipo de suplemento, como, porque, onde os mesmos atuam. Aumentando nosso conhecimento. Eu particularmente estudo os aminoácidos e seu metabolismo desde 1988 e tenho lido praticamente tudo sobre eles desde então... Caiu a ficha...! São 20 anos estudando aminoácidos....

2 comentários:

Magrita disse...

Olá Henri. Podemos começar a crer então que esses whey´s de proteina hidrolisada podem ser úteis no auxilio do tratamento de estados depressivos. O que vc acha?

Henry Okigami disse...

Bem, depende do conteúdo de triptofano.

Health.com - Health and Medical Information