terça-feira, 18 de novembro de 2008

Leucina, Glicose. Insulina

Esta semana foi publicado um artigo legal. Os pesquisadores administraram glicose, leucina e glicose e avaliaram o nivel de insulina e glicose nos pacientes. De forma interessante, quando administramos leucina e glicose, observa-se uma curva glicemica menor e uma nivel de insulina maior. Quando administrada sozinha, a leucina aumentou o nivel de insulina. Este efeito é interessante quando analisamos o potencial efeito no atleta. Lembrem-se, leucina estimula mtor. Insulina estimula mtor. Ambos estimulam de forma sinérgica, daí uma opção que pode ser interessante no atleta de resistencia é administrar leucina com glicose e o whey. Um trabalho anterior comparou whey e os aminoácidos essenciais e não essenciais em grupos isolados. Como resultado, observou-se um aumento no ganho de massa, medido pela captação de fenilalanina marcada pelo músculo. Se analisarmos os dois trabalhos somados, whey, glicose enriquecido com leucina pode ser uma boa opção para ganho de massa. Eu não costumo recomendar glicose no meio, mas o trabalho tende a mudar minha abordagem em ganho de massa, eu conseguiria um rendimento maior. Outro dado interessante é o fato de que a proteína hidrolisada pode induzir liberação de igf-1, daí um efeito sinérgico, insulina, igf-1 não pode ser descartado para melhora do resultado no ganho de massa. Acho que tudo isso deve ser avaliado e o grande diferencial em termos de resultado é o momento de administrar o produto. Penso que o momento é mais importante que o produto em si. A interação sinérgica é importante também, um conhecimento de bioquimica e fisiologia ajudariam bem.

Nenhum comentário:

Health.com - Health and Medical Information