domingo, 30 de novembro de 2008

Arginina e Glutamina

No numero de dezembro do Journal of Nutrition, há um trabalho sobre suplemento de arginina e glutamina. O trabalho avaliou por biopsia a produção de fator de necrose de tumor alfa e fator nuclear k-B em doença de Crohn. No frigir dos ovos, a conclusão é que o suplemento de arginina e glicina em altas doses estão associados a diminuição destes sinalizantes e outras citocinas. Abre um caminho para uso destes aminoácidos nesta patologia e outras, como colite ulcerativa. Há a necessidade de se avaliar num futuro próximo a interrelação entre glutamina, arginina, citrulina, ornitina, prolina e o bcaa. Há inegavelmente uma interrelação bioquimica entre todos, sendo que o bcaa doa o radical amino para o cetoglutarato para formar glutamato, glutamina que depois dá origem ao restante dos aminoácidos, citrulina, ornitina, arginina e prolina. A associação poderá dar resultados interessantes em uma extensa variedade de patologias, dentre as quais a doença de Crohn e a colite ulcerativa. No caso destas duas, a inflamação subjacente poderá ter um controle melhorado se utilizarmos procedimentos já conhecidos como a ingestão de fibras soluveis, quitosana, probioticos, zinco e o uso de fitoterapicos, eu particularmente recomendaria a Boswellia serrata, cujos ativos, ácidos boswellicos inibiriam inflamação a nivel de lipoxigenase, que teria um efeito muito bom nas patologias citadas. Outro produto relativamente seguro é o ácido butírico, talvez na forma de algum butirato, seria altamente útil para auxiliar no controle da doença, o problema é que o ácido butírico é liquido e não achei ainda no mercado produtos contendo butirato, por exemplo de cálcio ou magnésio.

Um comentário:

Dra.Luciana Harfenist disse...

Muito interssante ...vou aprofunadar a sua colocação e tentar aplicar em meus pacte com cronh.

Health.com - Health and Medical Information