segunda-feira, 1 de junho de 2009

Vitamina K

No congresso de prática ortomolecular eu não sei se fiz bem ou mal. Bem, na melhor das intenções eu tentei mostrar como é o modo de ação da vitamina K, solicite aos participantes do congresso (tem as fotos no orkut) e erguerem um braço e imaginarem um balão caindo para eles agarrarem, obviamente não conseguiriam. Ai pedi para levantar o outro braço, e imaginarem o balão caindo e eles agarrando o balão. O balão é o íon cálcio. Cada participante uma molécula de ácido glutamico ligado a osteocalcina. Cada braço uma carboxilação. Como o ácido glutamico é naturalmente carboxilado, o braço esquerdo eles já tinham. A vitamina K estimula a gama-carboxilação de resíduos de ácido glutamico formando um ácido glutamico com duas carbonilas ácidas, daí o braço direito e a capacidade de agarrar o balção. No caso do ácido glutamico, a capacidade de ligar ao cálcio no terminal de glutamico carboxilado da osteocalcina, daí ocorre melhor depósito de cálcio no osso e locais de depósito (cartilagem também) e menor calcificação ectópica, como por exemplo nas placas ateroscleróticas de mulheres pós-menopausa. É isso que a vitamina K faz, este papel é o mesmo na coagulação, carboxilando residuos de glutamico, só que neste caso especificamente, a carboxilação de terminais de ácido glutamico na osteocalcina dá uma capacidade ligante maior de cálcio. Osteocalcina subcarboxilada é um marcador de deficiencia de vitamina K, menos carboxilação, menos ligação com cálcio e mais cálcio livre para depósito ectópico. O raciocínio é simples. Vitamina D potencializaria este depósito na osteocalcina, daí vitamina K e D trabalhariam em sinergia para depositar cálcio no osso e para prevenir depósito ectópico, calcificação das artérias sendo o mais importante. Tentei gravar a aula hoje mas o sistema deu problema, vou tentar gravar novamente, mas ela está dada aqui, por isso precisei de 3 minutos para ensinar o pessoal sobre a aplicação e modo de ação. Vocês gastaram mais tempo lendo este texto, mas não tanto assim. Como eu sempre falo pros colegas, temos que ter a capacidade de passar a informação em tempos variados. Fiz isso por vários motivos, um deles porque, por brincadeira, um médico da mesa falou que faria a aula dele em menos tempo que a minha sem prejuizo do entendimento. Bem, ganhei a aposta. Mas depois voltei e mostrei as transparencias comprovando o que havia falado e ensinado nesta metodologia interativa. Vitamina K 1 ou 2, vitamina D3,cálcio e magnésio são, ao meu ver, obrigatórios em uma suplementação visando homeostase de cálcio em mulheres pós-menopausa.

Nenhum comentário:

Health.com - Health and Medical Information